Divulgando oportunidades educacionais desde 08.02.2008

Seguidores do Só Cursos Grátis


Pesquisa personalizada

Siga por email

.

quarta-feira, 23 de março de 2016

História e ação do Aedes aegypti serão tema de aula aberta na Fiocruz - RJ


http://www.myhealth.gov.my/wp-content/uploads/page-1-Aedes-Aegypti-mosquito.jpg

Iniciativa será no dia 31 de março, no auditório do Museu da Vida

A aula aberta: “Aedes aegypti, há mais de um século o mais temido inimigo público do Brasil” será ministrada no dia 31 de março, no auditório do Museu da Vida, em Manguinhos, na Zona Norte do Rio. A iniciativa conta com a participação do historiador e pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) Jaime Benchimol e da chefe do Laboratório de Biologia Molecular de Insetos do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) Rafaela Vieira Bruno.

O Aedes aegypti tornou-se o inimigo público número um do país, talvez do mundo; a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou emergência internacional devido à incidência dos casos de microcefalia, doença que está relacionada ao vírus zika, transmitido pelo mesmo vetor da dengue e do chikungunya. Com o objetivo de responder às demandas do problema no Brasil, a Fiocruz criou o Gabinete para o Enfrentamento à Emergência Epidemiológica em Saúde Pública, cuja finalidade é unificar as ações da instituição frente à Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin).

Na aula aberta, os pesquisadores abordarão, por um lado, a história natural e a biologia do Aedes aegypti tão conhecido do público por sua capacidade de transmitir doenças a humanos e a outros animais vertebrados; de outro, a história das relações entre o vetor, o homem, os diferentes patógenos, doenças e ambientes ao longo de mais de um século de história, em que os estudos sobre o inseto e as ações visando seu controle ou eliminação, por diversas vezes, como agora, estiveram em grande evidência.
O que mudou? Pode um mosquito ser mais forte que um agrupamento humano? A aula pretende mostrar que a história e a biologia têm juntas um bocado de coisas a dizer sobre o assunto.

Sobre os pesquisadores

Jaime Larry Benchimol é historiador, professor e pesquisador titular da COC. Possui mestrado em planejamento urbano e regional pela Coppe/UFRJ e doutorado em história pela UFF. Foi editor científico da revista História, Ciências, Saúde – Manguinhos (editada trimestralmente pela COC) de janeiro de 1997 a março de 2015. Também é professor do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz e do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (Instituto Leônidas e Maria Deane), em Manaus. São temas de pesquisa e ensino de Jaime as áreas de história das ciências da vida, história da medicina tropical e da saúde pública e, também, história urbana.

Chefe do laboratório de biologia molecular de insetos do IOC, Rafaela Vieira Bruno é doutora em Biofísica pela UFRJ. Possui experiência em genética animal e entomologia molecular, com ênfase em biologia molecular do desenvolvimento de insetos, tema de seu mestrado e doutorado, e em genética molecular do comportamento de insetos vetores (mosquitos, flebotomíneos e barbeiros). Rafaela pesquisa aspectos relacionados ao ritmo e à genética de populações desses insetos, aos aspectos particulares da biologia do Aedes aegypti, com destaque aos efeitos da infecção por vírus dengue e aos processos relacionados à embriogênese.

Serviço
Título: Aula Aberta: “Aedes aegypti, há mais de um século o mais temido inimigo público do Brasil”
Local: Auditório do Museu da Vida – Avenida Brasil, 4365 – Manguinhos.
Data: 31 de março
Horário: das 9h30 às 12h30

domingo, 20 de março de 2016

As redes e as ruas são tema da Cátedra Unesco Memorial da América Latina - SP

Agência FAPESP – A Cátedra Unesco Memorial da América Latina está com as inscrições abertas para o curso de extensão universitária As redes e as ruas: os novos termos do jogo político e social. O curso será realizado ao longo do primeiro semestre de 2016 e as inscrições encerram em 25 de março.

O curso é voltado para alunos da graduação e pós-graduação nas áreas de Ciências Humanas, professores e profissionais que trabalham em empresas ou órgãos públicos com interesses específicos no tema. Será coordenado pelo cientista político Marco Aurélio Nogueira, professor titular da Universidade Estadual Paulista (Unesp), e contará com a participação de especialistas convidados.

Com quatro horas de aula semanais, às quartas-feiras entre 9h e 13h, e organizado em sete aulas-conferência e três mesas-redonda, o curso será realizado nas instalações da Biblioteca Latino-Americana do Memorial da América Latina.

As inscrições são gratuitas. Os interessados deverão enviar cópias do currículum vitae, certificado de matrícula em curso de pós-graduação ou certificado de conclusão de curso superior, RG ou equivalente legal e carta de manifestação de interesse pelo curso (uma página) para o e-mail catedra@memorial.sp.gov.br ou entregar pessoalmente na Biblioteca Latino-Americana do Memorial da América Latina, entre 10h e 18h, de segunda a sexta-feira, à av. Auro Soares de Moura Andrade, 664, na Barra Funda, em São Paulo.

São, ao todo, 100 vagas e o processo de seleção será baseado na formação escolar e no currículo dos candidatos.


Mais informações podem ser obtidas no site do Memorial da América Latina ou com Rosângela Moraes ou Eduardo Farsetti, pelo endereço eletrônico catedra@memorial.sp.gov.br ou pelo telefone (55 11) 3823-4603. 

sábado, 19 de março de 2016

Embrapa abre inscrições para curso gratuito on-line com certificação de 200 horas

Técnicos, gestores, produtores e profissionais que trabalham com as tecnologias de irrigação, já podem se inscrever para o primeiro IrrigaWeb – Capacitação em Uso e Manejo de Irrigação de 2016, ministrado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Os interessados devem acessar o formulário online e se inscrever até o dia 21 de março, através do site www.embrapa.br/ead.

Segundo o coordenador do curso, Frederico Ozanan Machado Durães, gerente-geral da Embrapa Produtos e Mercado, o IrrigaWeb é “um evento-âncora focado na Capacitação Técnica Estratégica sobre a temática Água na Agricultura e Agricultura Irrigada, e está integralmente constituído e configurado para um ambiente de aprendizagem virtual”.
 
O curso tem carga horária de 200 horas, distribuídas em módulos técnicos, testes-provas objetivas técnicas, videoconferências/oficinas online, vídeos técnicos e de divulgação sobre água na agricultura. Durães explica que os módulos técnicos e as videoconferências online tratam, basicamente, de quatro assuntos de referência: 1º. Água na Agricultura e Agricultura Irrigada (água no continuum solo-planta-atmosfera); 2º. Água x Disponibilidade x Balanço Hídrico (solo como caixa d´água armazenada e disponível); 3º. Requisitos e condições para água pelas culturas (ETo, necessidades hídricas, dimensionamento de sistemas e métodos de irrigação); e 4º. Aplicações de água e produtos na irrigação de cultivos.

Haverá um total de 500 vagas, todas gratuitas. Porém, os participantes serão selecionados a partir de critérios focados em um público-alvo de produtores de “tecnologias pelas águas” (técnicos, gestores, produtores e demais interessados da área privada e pública), considerando aspectos de utilidade para a produção irrigada; técnico-científicos; de suporte TIC – Tecnologia de Informação e Comunicação; e disponibilidade de tempo para realização online e finalização das atividades obrigatórias do IrrigaWeb.

Duvidas podem ser enviadas para o e-mail irrigaweb@embrapa.br

terça-feira, 1 de março de 2016

Curso "Gênero e Atuação Legislativa"


Estudar sobre gênero é entender as diferentes situações que homens e mulheres vivenciam diariamente determinadas pelos simples fato de serem homens ou mulheres. O conceito de gênero nos leva a pensar como nossas relações são construídas a partir da nossa cultura e da nossa realidade social.

No curso, além de ser trabalhado o conceito de gênero, é abordada a questão da atuação legislativa, possibilitando uma reflexão sobre como as diferenças acontecem e a percepção do nosso papel como agentes construtores da mudança para uma sociedade mais justa e igualitária.

Veja mais em: http://goo.gl/BnIFvC