Divulgando oportunidades educacionais desde 08.02.2008

Seguidores do Só Cursos Grátis


Pesquisa personalizada

Siga por email

.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Bibliotecas participam do Seminário Novas Letras - BA


 
 
 
Buscando atingir um público mais jovem, projeto tem como referência tema que mobiliza e atrai milhões de pessoas  no mundo
 
Com o intuito de despertar o interesse da juventude pelos textos literários, o projeto de Seminário Novas Letras, da Fundação Pedro Calmon/SecultBA inicia, a partir do dia 2 de junho (quinta-feira),  às 16h, uma programação itinerante voltada para o publico jovem, com o tema “Vampiros na Literatura”.  O seminário acontecerá nas bibliotecas públicas do estado e enfocará o gênero literário que tem atraindo a atenção de jovens leitores:
Palestrantes - Para compor o debate foram convidados: o jornalista e doutor em literatura pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Carlos Ribeiro, que irá abordar o tema “Drácula, de Bram Storker, o começo de tudo”; a doutoranda pela UFBA, Monica Menezes, que falará do tema “A polêmica e o valor do ‘Chá das cinco com o vampiro’”; e o tema “Carmilla, a homovampira”, que será abordado por Nancy Ribeiro, Professora Doutora em Letras pela UFBA, além de Milena Britto, Professora Doutora em Literatura Brasileira pela UFBA e integrante do projeto de pesquisa ‘Rasuras’ (Ufba).
Inspiração - Segundo Graça Câmara da Diretoria do Livro e da Literatura, da Fundação Pedro Calmon/SecultBA, a idéia do projeto é aproximar o público jovem dos textos literários para que despertem o interesse maior pela literatura. Para isso utiliza como ferramentas temas já conhecidos da juventude atual, como exemplo: a série Crepúsculo, de Catherine Hardwicke que virou febre mundial no gosto do público juvenil. “É uma possibilidade de atrair o público mais jovem dos clássicos da literatura desse gênero. É uma oportunidade deles começarem a se familiarizar com a literatura desses autores, passando a conhecer não somente a produção contemporânea desse gênero, mas também outros escritores”, afirma.
A série Crepúsculo
Clássicos: Bram Storker e Carmilla
Polêmica: Chá das cinco
Datas - O seminário será realizado, respectivamente, nas bibliotecas públicas: Thales de Azevedo (Costa Azul), dia 2 de junho, 16h; na Biblioteca de Extensão (Cajazeiras 11), dia 29 de julho, 16h; na Biblioteca Monteiro Lobato (Nazaré), dia 17 de agosto, 16h; e na Biblioteca Pública do Estado (Barris), dia 31 de outubro, 14h. A entrada é gratuita.
 
----------------------------------------------
Assessoria de Comunicação
Fundação Pedro Calmon – SecultBA
 (71) 3116-6918/ 6919/ 6676
 

Santo Antônio no Museu Carlos Costa Pinto - BA

SANTO ANTÔNIO

 Dia 10 de junho de 2011 (sexta) 


17 h - Palestra "A festa de Santo Antônio na casa baiana"

          Prof. Luis Mário Costa Freire (EBA-UFBA)

18 h - Reza de Santo Antônio com o Coral Cantare

"Que seria de mim meu Deus
Sem a fé em Antônio
A luz desceu do céu
Clareando o encanto
Da espada espelhada em Deus
Viva viva meu santo"

É hoje! Filósofo americano Fredric Jameson palestra na FUNDAJ - PE

A Fundação Joaquim Nabuco promove, em 30 de maio de 2011, a conferência “A Estética da Singularidade” com o filósofo Fredric Jameson, que será mediada pela Professora doutora e tradutora de Jameson no Brasil, Maria Elisa Cevasco. O evento tem o apoio do Programa de Pós-graduação em Comunicação da UFPE e Fundação de Cultura Cidade do Recife e faz parte das atividades do Projeto Pensando o Contemporâneo desenvolvido pela Coordenação Geral de Capacitação e Difusão Científico-Cultural.  A palestra vai acontecer às 19h, no Cinema da Fundação. Entrada franca! Informações: (81)3073-6659/ 3073-6670.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Seminário discute território e políticas públicas - DF

O Núcleo de Estudos Agrários (Neagri/Ceam/UnB) tem a honra de convidar para o seminário:
 
"TERRITÓRIO E POLÍTICAS PÚBLICAS: PRINCIPAIS DEBATES E EMBATES”

Palestrantes: Prof. Dr. Marcos Aurélio Saqueti (Unioeste, Paraná)
                         Dr. Mário Lúcio Ávila (CDS/UnB)

Data: 07 de junho de 2011 (terça-feira)
Horário: 8h30 às 16h
Local: Auditório da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária (FAV/UnB)
Entrada franca

Informações: (61) 3107-5907

Realização:
Universidade de Brasília (UnB)
Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares (CEAM – 25 anos)
Núcleo de Estudos Agrários (Neagri/CEAM)
Programa de Pós-Graduação e Pesquisa em Agronegócios (PROPAGA)
Faculdade de Planaltina (FUP/UnB)

Apoio:
Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDT/MDA)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Instituto de Estudos Agrários e Combate à Pobreza (INAGRO)

Programa de bolsas para trabalhos de conclusão de curso

7ª EDIÇÃO
Inscrições de 20/05 a 20/07 de 2011
Acesse: www.informacao.andi.org.br

Um dos períodos de maior desafio para os estudantes de graduação é aquele em que devem construir seus Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC). As monografias finais constituem-se em um importante elemento na formação profissional e intelectual.
Entendendo a relevância dessa etapa, a ANDI – Comunicação e Direitos, por meio do Programa InFormação, e o Instituto Alana, através do Projeto Criança e Consumo, oferecem bolsas a alunos que pretendam elaborar seus TCC focados na relação entre Criança, Consumo e Mídia. Realizado desde 2007, o programa de bolsas seleciona trabalhos relacionados à Comunicação e à agenda social brasileira.

AS BOLSAS
Serão concedidas 07 (sete) bolsas de R$ 390,00/mensais (trezentos e noventa reais por mês), durante 6 (seis) meses, para os(as) estudantes universitários(as) que se comprometerem a realizar seus TCC com foco na:
i. Interface geral entre "Criança, Consumo e Mídia" (3 bolsas);
ii. Temática especial "
Publicidade de alimentos e interfaces com a obesidade infantil
" (2 bolsas);
iii. Temática especial "Desafios para a autorregulamentação da publicidade" (2 bolsas).


QUEM PODE PARTICIPAR
Podem concorrer às bolsas estudantes de graduação de quaisquer Instituições de Ensino Superior brasileiras [o Programa não está restrito a estudantes de Jornalismo ou Comunicação].

PROJETOS
Para concorrer a uma das bolsas ofertadas, o candidato deve preparar, com o auxílio de um professor orientador, um projeto de TCC de acordo com os parâmetros definidos no Edital (acesse o Edital aqui). Serão escolhidos trabalhos que venham a ser produzidos e defendidos até 31/01/2012.


INSCRIÇÕES
As inscrições para o Programa de Bolsas para TCC ocorrerão de 20/05 a 20/07 de 2011. É necessário realizar uma pré-inscrição online, no sítio do Programa InFormação (www.informacao.andi.org.br). Posteriormente, deve-se enviar à Coordenação de Relações Acadêmicas da ANDI, até o dia 25/07 de 2011 (valendo a data de postagem), o projeto conforme as regras definidas no Edital do concurso.


RESULTADOS
Os contemplados serão conhecidos até o dia 15/08 de 2011, podendo ser antecipado o resultado;


DIVULGAÇÃO
Nesta edição do programa, os(as) bolsistas e orientadores(as) também irão produzir artigos acadêmicos que permitirão divulgação mais ampla dos conhecimentos produzidos. Os textos serão disponibilizados para download e poderão integrar coletâneas como "Infância e consumo: estudos no campo da comunicação I " (baixe aqui) e o "Infância e consumo: estudos no campo da comunicação II" (baixe aqui).


CONHEÇA O EDITAL
Acesse o Edital de Premiação completo na página eletrônica do Programa InFormação, na seção “Bolsas para Trabalhos de Conclusão de Curso”, ou clique aqui.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

terça-feira, 24 de maio de 2011

Palestra "Língua portuguesa, poder e diversidade cultural", por José Eduardo Agualusa - BA



 Conversas Plugadas - especial
José Eduardo Agualusa
Língua portuguesa, poder e diversidade cultural

Teatro Castro Alves | 07 de junho | 19h30
Pela primeira vez, um dos mais importantes autores de língua portuguesa da contemporaneidade, o escritor angolano José Eduardo Agualusa, estará em Salvador discutindo sua obra em evento aberto ao público. Ele é o convidado do projeto CONVERSAS PLUGADAS ESPECIAL, que acontece no dia 07 de junho, a partir das 19h30, na sala principal do Teatro Castro Alves, com o tema Língua portuguesa, poder e diversidade cultural.

A intenção do evento é possibilitar o entendimento e a discussão das noções de língua e literatura que gravitam em torno da obra de José Eduardo Agualusa, em especial em trabalhos como Nação Crioula, romance indicado para integrar o vestibular 2012 da UFBA, e Milagrário Pessoal, seu livro mais recente, em que a língua portuguesa no trânsito entre Angola, Portugal e Brasil é a grande personagem. Além destes dois títulos, Agualusa tornou-se conhecido no Brasil pelo livro O Ano em que Zumbi Tomou o Rio, romance cujo espaço narrativo diaspórico articula-se entre Luanda e o Rio de Janeiro em um produtivo exercício de discussão das questões etnicorraciais, e O Vendedor de Passados, no qual o narrador discute o processo de invenção das tradições individuais e coletivas que constituem subjetividades estratégicas no espaço nacional angolano. Além do evento no TCA, o escritor também participa do lançamento de Milagrário Pessoal, no dia 09 de junho, na Livraria Cultura, com uma mesa redonda com professores da Universidade Federal da Bahia e Unijorge.

O CONVERSAS PLUGADAS ESPECIAL com José Eduardo Agualusa é uma realização da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, da Universidade Federal da Bahia (UFBA) - através do Instituto de Letras (ILUFBA) e do PPGLitCult -, e da UNIJORGE, com apoio da Rede Bahia.
A entrada é gratuita, mas é preciso retirar pré-convites no SAC do Shopping Barra ou na bilheteria do TCA até às 19:00 do dia do evento. Entrada sujeita a lotação do Teatro.

SERVIÇO
O que: Conversas Plugadas Especial - José Eduardo Agualusa
Onde: Sala Principal do TCA
Quando: 07 de junho, 19h30
Quanto: Gratuito (retirar pré-convites na bilheteria do TCA ou SAC)
Realização: SECULT/UFBA/Unijorge – Apoio Rede Bahia

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Workshop: Programa de Informação Profissional: Ciências Sociais e História - RJ

Tendo por objetivo fornecer aos estudantes e jovens profissionais uma visão abrangente sobre as novas potencialidades do mercado de trabalho para cientistas sociais e historiadores, a Escola Superior de Ciências Sociais do CPDOC/FGV realiza o Programa de Informação Profissional. Através de palestras e workshops promovidos por profissionais de destacada e reconhecida atuação, será possível compreender a nova dinâmica de inserção profissional nestas áreas e os novos campos de atuação para os cientistas sociais e historiadores. A entrada é gratuita e não há necessidade de inscrição prévia.
Dia 25 de maio, apresentações de Eliana Granado (antropóloga - FURNAS) e Monique Sochaczewski Goldfeld (historiadora - CPDOC/FGV)

Data: 25 de maio de 2011, quarta-feira, às 14h
Local: Fundação Getulio Vargas, sala 308, 3º andar
Praia de Botafogo, 190.

Palestra Gratuita "Digitalização de Documentos: como fazer, quando e por onde começar? - SP

Objetivos

Investir em serviços de digitalização de documentos para uma ampla gama de benefícios para seus negócios.

O armazenamento de documentos, tais processos, petições, acórdão, recortes de jornais e revistas, boletim informativo etc, documentos produzidos e recebidos por um Escritório de Advocacia ou Assessoria Jurídica, exige uma quantidade significativa de espaço de armazenamento e em crescimento. Documentos como esses podem ser digitalizados com facilidade, gerando uma significativa redução de custos de armazenagem. 
A Palestra tem como objetivos, direcionar os participantes para iniciar a Digitalização de Documentos, com informações que possam auxiliar na identificação de documentos a digitalizar, forma de busca de documentos digitalizados e software de Gestão Eletrônica de Documentos, que facilitam a indexação e armazenagem dos documentos digitalizados.

Facilitador
Equipe da Acervo

Carga Horária
2:45 horas

Programa
1-     Gestão de Documentos
  • Organização dos documentos;
  • Indexação dos documentos
  • Prazo de Guarda de Documentos
  • O conteúdo está completo ou faltando alguma parte;
  • A informação está atualizada;
  • A informação está correta;

2- Software
  • Visão geral e características;
  • Funcionalidades e recursos;
  • Captura;
  • Classificação;
  • Busca e visualização;
  • Integração;
  • Arquitetura e segurança;
  • Armazenamento (CD/DVD e Data Center)

3- Materiais e equipamentos
  • Computador, monitor e scanners
  • Mesa, cadeiras e apoio;
  • Espaço físico e leiaute;

Datas e Locais de Realização
__11 de Junho de 2011 - SÁBADO - Santo André - SP
Auditório da Faculdades Integradas Coração de Jesus/FAINC
Rua Siqueira Campos, 483 - Centro
Santo André - SP
120 vagas
__12 de Julho de 2011 - TERÇA-FEIRA - São Paulo - SP - 18:45 as 21:45 horas
Auditório do Espaço Paulista de Eventos
Avenida Paulista, 807 - 17º andar
São Paulo / SP 
Próximo da Estação do Metrô Brigadeiro
80 vagas

Materiais e Serviços
Os participantes receberão bloco de anotação e caneta.
Não será fornecido Certificado de Participação.
Será permitida a inscrição de 01 funcionário por empresa.
 
Data(s) de Realização
sábado, 11 de junho de 2011 a sábado, 11 de junho de 2011
terça-feira, 12 de julho de 2011 a terça-feira, 12 de julho de 2011

sábado, 21 de maio de 2011

4o.Curso de Extensão Educação e Patrimônio Cultural do Laboratório de Educação Patrimonial (LABOEP- FEUFF) - RJ

Apoio: Instituto Brasileiro de Museus (Ministério da Cultura) e da PROEX UFF
O curso, gratuito,  será realizado na Faculdade de Educação - Campus do Gragoatá da UFF,
bloco D, sala 318 -  nos dias 27 de maio, 3 e 10 de junho de 2011 de 8 às 18 hs.

Programação:


27/05/2011


EDUCAÇÃO E PATRIMÔNIO CULTURAL: MUSEU CASA, MUSEU ESCOLA, MUSEU COMUNITÁRIO

Coordenação: Profa. Lygia Segala (Faculdade de Educação da UFF/LABOEP).

8h.  Recepção dos participantes e abertura da jornada. Profa. Lygia Segala

9h.  Da casa ao museu: as possibilidades e desafios da educação museal. Profa. Aparecida
Rangel (Fundação Casa de Rui Barbosa, RJ).
9:30 h.  Museu Casa Antônio Parreiras: processos educativos na construção de afetos.
Profa. Bárbara Harduin (Museu do Ingá, RJ).
10h.  Intervalo.
10:15h.  Caminhos poéticos: da coleção ao Museu. Profa. Ângela Mascelani (Museu Casa do
Pontal, RJ).
Debate.
11h.  Algumas experiências de levar o Museu Casa para a rua. Profa. Julia Peregrino
(Fazer Arte Produções Artísticas, RJ).
Debate.
Mediação: Profa. Maria Vittoria Pardal (Faculdade de Educação da UFF/ LABOEP).

14h.  Quando a escola conta a sua história. Profa.Carmen Perez (Faculdade de Educação da

UFF).
14:30h.  Museu Escola. A experiência da Escola Secundária de São João do Estoril,
Portugal. Profa. Manuela Carrasco e Profa. Silvia Assis.
15h.  Educação Patrimonial. Escola e museografia urbana: experiências instituídas no
Museu Vivo de São Bento. Profa. Marlúcia Santos. (Centro de Referência Patrimonial e
Histórico do Município de Duque de Caxias, RJ).
15:30h.  Museu e Educação Comunitária. Prof. Antônio Carlos Vieira (Museu da Maré, RJ).
Debate.
17h.  Museu, Patrimônio Cultural e Educação. Prof. Mário Chagas (IBRAM/MinC).
Debate.
Mediação: Prof. Bruno Brulon (PPGA/UFF, RJ).


03/06/2011


PATRIMÔNIO CULTURAL, ESPAÇO URBANO E JUVENTUDE

Coordenação: Profa. Rosana Câmara (Faculdade de Educação da UFF/LABOEP)

8h.  Recepção dos participantes e abertura da jornada.   Profa. Rosana Câmara

9h.  Cidade e Juventude: culturas juvenis no espaço urbano. Prof. Paulo Carrano.
(Faculdade de Educação da UFF/ Observatório Jovem do Rio de Janeiro).
Debate
Mediação: Profa. Amélia Cristina Alves Bezerra (Faculdade de Educação da UFF)
9:45h.  Intervalo.
10h.  Discussão temática: Torcidas organizadas de futebol no Rio de Janeiro.
Configurações históricas, dilemas e perspectivas. Prof. Bernardo Buarque (FGV-RJ/CPDOC);
Flavio Martins Frajola (Federação das Torcidas Organizadas do Rio de Janeiro - FTORJ);
José Maria de Sá Freire Filho (Federação das Torcidas Organizadas do Rio de Janeiro -
FTORJ).
Debate.
Mediação: Rosana Câmara (Faculdade de Educação da UFF/LABOEP).

14h.  Memória de jovem e cultura da black music: lugares de encontros

intergeracionais. Prof.Carlos Henrique dos Santos Martins (Programa de Pós-Graduação em
Relações Etnicorraciais do CEFET-RJ/Observatório Jovem do Rio de Janeiro).
Debate.
Mediação: Prof. Everardo Paiva de Andrade (Faculdade de Educação da UFF)
15h.  Intervalo
15:30h.  Discussão temática: Funk é cultura? Profa. Adriana Facina (Faculdade de
História da UFF); MC Leonardo (Associação dos Profissionais e Amigos do Funk -APAFUNK);
Mano Teko (Associação dos Profissionais e Amigos do Funk-APAFUNK).  Debate
Mediação: Profa. Rosana Câmara

10/06/2011


PATRIMÔNIO CULTURAL, CONHECIMENTOS TRADICIONAIS E EDUCAÇÃO INDÍGENA

Coordenação: Profa. Mariana Paladino (Faculdade de Educação da UFF/LABOEP)

9h.   Recepção dos participantes e abertura da jornada.   Profa. Mariana Paladino.

9:30 h.   O Museu do Índio: ações de divulgação e valorização dos conhecimentos
indígenas  Renata Curcio Valente (Museu do Índio, RJ).
10 h.   Intervalo.
10:15h.  Patrimônio indígena e conhecimentos tradicionais a partir da perspectiva do
Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual. Cristino Wapichana, (Núcleo
de Escritores e Artistas Indígenas do INBRAPI).
Debate.
11:15h.  Produção de conhecimento e construção das fronteiras étnicas: uma reflexão a
partir de experiências indígenas. Profa. Maria Barroso-Hoffmann (Instituto de Filosofia
e Ciências Sociais-UFRJ).
Debate.

14 h.  A Lei 11.645 e a interculturalidade na educação.  Kelly Russo (Grupo de Estudos

sobre Cotidiano, Escola e Cultura(s), PUC-RJ).
14:30h.  Considerações sobre a construção de currículos interculturais: a experiência do
Instituto Insikiran. Prof. Fábio Almeida de Carvalho (UFRR/UFF).
Debate.
15:45h.  Intervalo.
16 h.   Filme: Yaõkwá, um patrimônio ameaçado (Diretor: Vincent Carelli, Fausto
Campolli, 2009, 54')
Debate.

Estão previstas 50 vagas.

Período de inscrições: 10/05  - 23/5/ 2011
Informações e inscrições : laboep-uff@vm.uff.br

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Ação Educativa divulga Nota Pública sobre obra polêmica

NOTA PÚBLICA
Livro para adultos não ensina erros 

Uma frase retirada da obra Por uma vida melhor, cuja responsabilidade pedagógica é da Ação Educativa, vem gerando enorme repercussão na mídia. A obra é destinada à Educação de Jovens e Adultos, modalidade que, pela primeira vez neste ano, teve a oportunidade de receber livros do Programa Nacional do Livro Didático. Por meio dele, o Ministério da Educação promove a avaliação de dezenas de obras apresentadas por editoras, submete-as à avaliação de especialistas e depois oferece as aprovadas para que secretarias de educação e professores façam suas escolhas.
O trecho que gerou tantas polêmicas faz parte do capítulo “Escrever é diferente de falar”. No tópico denominado “concordância entre palavras”, os autores discutem a existência de variedades do português falado que admitem que substantivo e adjetivo não sejam flexionados para concordar com um artigo no plural. Na mesma página, os autores completam a explanação: “na norma culta, o verbo concorda, ao mesmo tempo, em número (singular – plural) e em pessoa (1ª –2ª – 3ª) com o ser envolvido na ação que ele indica”. Afirmam também: “a norma culta existe tanto na linguagem escrita como na oral, ou seja, quando escrevemos um bilhete a um amigo, podemos ser informais, porém, quando escrevemos um requerimento, por exemplo, devemos ser formais, utilizando a norma culta”.
Pode-se constatar, portanto, que os autores não estão se furtando a ensinar a norma culta, apenas indicam que existem outras variedades diferentes dessa.  A abordagem é adequada, pois diversos especialistas em ensino de língua, assim como as orientações oficiais para a área, afirmam que tomar consciência da variante linguística que se usa e entender como a sociedade valoriza desigualmente as diferentes variantes pode ajudar na apropriação da norma culta. Uma escola democrática deve ensinar as regras gramaticais a todos os alunos sem menosprezar a cultura em que estão inseridos e sem destituir a língua que falam de sua gramática, ainda que esta não esteja codificada por escrito nem seja socialmente prestigiada. Defendemos a abordagem da obra por considerar que cabe à escola ensinar regras, mas sua função mais nobre é disseminar conhecimentos científicos e senso crítico, para que as pessoas possam saber por que e quando usá-las.   
O debate público é fundamental para promover a qualidade e equidade na educação. É preciso, entretanto, tomar cuidado com a divulgação de matérias com intuitos políticos pouco educativos e afirmações desrespeitosas em relação aos educadores. A Ação Educativa está disposta a promover um debate qualificado que possa efetivamente resultar em democratização da educação e da cultura.  Vale lembrar que polêmicas como essa ocupam a imprensa desde que o Modernismo brasileiro em 1922 incorporou a linguagem popular à literatura. Felizmente, desde então, o país mudou bastante. Muitas pessoas tem consciência de que não se deve discriminar ninguém pela forma como fala ou pelo lugar de onde veio. Tais mudanças são possíveis, sem dúvida, porque cada vez mais brasileiros podem ir à escola tanto para aprender regras como parar desenvolver o senso crítico.

Esclarecimentos sobre o livro “Por uma vida melhor”, para Educação de Jovens e Adultos

Uma frase retirada de seu contexto na obra Por uma vida melhor, cuja responsabilidade pedagógica é da Ação Educativa, vem gerando intensa repercussão na mídia. Diante da enorme quantidade de informações incorretas ou imprecisas que foram divulgadas, a Ação Educativa se coloca à disposição dos órgãos de imprensa para promover um debate mais qualificado, e esclarece:
1.      “Escrever é diferente de falar”. Como o próprio nome do capítulo indica, os autores se propõem, em um trecho específico do livro, a apresentar ao estudante da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA) as diferenças entre a norma culta e as variantes que ele aprendeu até chegar à escola, ou seja, variantes populares do idioma.

2.      Os autores não se furtam, com isso, a ensinar a norma culta. Pelo contrário, a linguagem formal é ensinada em todo o livro, inclusive no trecho em questão. No capítulo mencionado, os autores apresentam trechos inadequados à norma culta para que o estudante os reescreva e os adeque ao padrão formal, de posse das regras aprendidas. Por isso, é leviana a afirmação de que o livro “despreza” a norma culta. Ainda mais incorreta é a afirmação de que o livro “contém erros gramaticais”.

3.      Para que possa aprender a utilizar a norma culta nas mais diversas situações, o estudante precisa ter consciência da maneira como fala. A partir de então, poderá escolher a melhor forma de se expressar. Saberá, assim, que no diálogo com uma autoridade ou em um concurso público, por exemplo, deve usar a variante culta da língua. Mas não quer dizer que deva abandoná-la ao falar com os amigos, ou outras situações informais.

4.      É importante frisar que o livro é destinado à EJA – Educação de Jovens e Adultos. Ao falar sobre o tema, muitos veículos omitiram este “detalhe” e a mídia televisiva chegou a ilustrar VTs com salas de crianças.  Nessa modalidade, é necessário levar em consideração a bagagem cultural do adulto, construída por suas vivências e biografias educativas.

5.      O livro “Por uma vida melhor” faz parte do Programa Nacional do Livro Didático. Por meio dele, o MEC promove a avaliação de dezenas de obras apresentadas por editoras, submete-as à avaliação de especialistas e depois oferece as aprovadas para que secretarias de educação e professores façam suas escolhas. O livro produzido pela Ação Educativa foi submetido a todas essas regras e escolhido, pois se adequa aos parâmetros curriculares do Ministério e aos mais avançados parâmetros da educação linguística.

6.       A Ação Educativa tem larga experiência no tema, e a coleção Viver, Aprender é um dos destaques da área. Seus livros já foram utilizados como apoio à escolarização de milhões de jovens e adultos, antes de ser adotado pelo MEC, em vários estados.

Conheça o livro! Leia o capítulo na íntegra. Clique aqui para baixá-lo em PDF

Contexto: outros trechos, do mesmo capítulo, não mencionados na cobertura da imprensa
“A língua escrita não é o simples registro da fala. Falar é diferente de escrever”
“Como a linguagem possibilita acesso a muitas situações sociais, a escola deve se preocupar em apresentar a norma culta aos estudantes”
“A norma culta existe tanto na linguagem escrita como na linguagem oral, ou seja, quando escrevemos um bilhete a um amigo, podemos ser informais, porém, quando escrevemos um requerimento, por exemplo, devemos ser formais, utilizando a norma culta”
“Algo semelhante ocorre quando falamos: conversar com uma autoridade exige uma fala formal, enquanto é natural conversarmos com as pessoas de nossa família de maneira espontânea, informal. Assim, os aspectos que vamos estudar sobre a norma culta podem ser postos em prática tanto oralmente como por escrito”

II Conferência Municipal de Juventude de Cruz das Almas - BA

 (Clique na imagem para amplia-la)

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Projeto Cine SESC - Mostras Temáticas - PR

Os personagens de Kieslowski

         
O Projeto "Cine Sesc - Mostras Temáticas" tem por objetivo oferecer possibilidades de visualização, conhecimento e discussão sobre cultura cinematográfica. A seleção de filmes para as mostras busca reunir obras que sejam especialmente nteressantes para os espectadores e que favoreçam a reflexão e a formação em variados aspectos e vertentes de pensamento. São elencados filmes de diferentes épocas, alguns pertencentes a cinematográficas clássicas e bastante conhecidas, outros são filmes raros e pouco divulgados. 

A programação do Cine Sesc busca essa diversidade como forma de estimular o conhecimento de temas, linguagens e estéticas diferentes.

Neste mês, os três filmes elencados para compor a Mostra são do cineasta polonês Krzysztof Kieslowski (1941-1966).

A produção de documentários marca o início da carreira de Keslowski. Na área da ficção, os primeiros filmes do diretor tinham características da narrativa documental. Kieslowski se torna conhecido a partir de sua Trilogia das Cores ("A liberdade é azul", 1933; "A igualdade é branca", 1994; "A fraternidade é vermelha, 1994). O diretor mantinha em seus trabalhos um tom marcante de sensibilidade psiclógica e consciência socia


PROGRAMAÇÃO
16/05
Filme: "Cinemaníaco". 1979, dir. Krzysztof Kieslowski.
Horário:  20h30
Duração:  117 min.
Local: Cine Teatro Ópera - Auditório B
Sinopse: Após comprar uma câmara cinematográfica caseira para filmar os primeiros dias de sua filha recém-nascida, o jovem e modesto operário Filip Mosz é convidado pelo chefe a registrar uma solenidade na fábrica local. Com o sucesso de seu filme, Filip adquire um fascínio quase obsessivo pela realização cinematográfica, com consequências devastadoras para si mesmo e para sua família. Vencedor do Grande Prêmio no Festival Internacional de Moscou em 1979, "Cinemaníaco" é uma reflexão tragicômica do mestre polonês Krzysztof Kieslowski sobre as complexas relações entre expressão individual e censura, e entre arte e conformismo no meio cinematográfico do Leste Europeu tomado pelo comunismo. Realizado no período de transição entre os documentários de início de carreira e a sólida obra ficcional pela qual o diretor se tornou célebre, "Cinemaníaco" denuncia de forma bem-humorada o mito da objetividade no cinema documental e coloca em primeiro plano as questões éticas que o ato de ver impõe ao cineasta e ao espectador.

Classificação indicativa: 14 anos
ENTRADA FRANCA    
18/05
Filme: "A cicatriz". 1976, dir. Krzysztof Kieslowski.
Horário:  20h30
Duração:   102 min.
Local: Cine Teatro Ópera - Auditório B
Sinopse: Em 1970, um grande complexo químico está para ser instalado numa pequena cidade polonesa. A burocracia do socialismo decide o local da construção. A pessoa escolhida para tocar a obra é Bednarz, que já viveu no local onde sua mulher foi uma ativista política. Ele não tem boas memórias deste tempo e está relutante em voltar à cidade. Bednarz é um homem forte, firme e honesto e está convencido de que sua energia e determinação serão suficientes para dirigir o projeto sem compromissos, e com certeza de que aquele será um lugar onde as pessoas possam viver e trabalhar com felicidade. Entretanto, as coisas não evoluem como ele gostaria. Ninguém encara os fatos com a sua visão de futuro.  
Classificação indicativa: 14 anos
ENTRADA FRANCA
 

20/05
Filme: "A dupla vida de Véronique". 1991, dir. Krzysztof Kieslowski.
Horário:  20h30
Duração:  144 min.
Local: Cine Teatro Ópera - Auditório B
Sinopse: Véronique vive em Paris, Weronika em Varsóvia. A atriz Irène Jacob (A fraternidade é vermelha) interpreta essas duas mulheres que nasceram no mesmo dia e que, de alguma maneira, à distância, sentem a presença uma da outra. Essa estranha conexão interfere em suas vidas e relacionamentos. Ao som da trilha sonora de Zbigniew Preisner, uma das mais belas histórias do cinema, Kieslowski constrói um drama de imagens inesquecíveis. Se você gostou da Trilogia das Cores, não deixe de ver esse filme.

Classificação indicativa: 14 anos

ENTRADA FRANCA _____________________________________________________________________________________________________
 
Agradecemos e colocamo-nos à disposição para demais esclarecimentos que se fizerem necessários. 

Aline C. Schwab SESC Ponta Grossa
(42) 3222-5432
Ramal 2850
(42) 8808-2785 

domingo, 15 de maio de 2011

Curso de Especialização em "Educação e Contemporaneidade" - RJ

O curso de Especialização em "Educação e Contemporaneidade" pretende possibilitar a qualificação e atualização do profissional da área da Educação, enquanto sujeito propositor e mediador de conhecimentos. Para isso, viabiliza a obtenção de novos conceitos e experiências para o aprimoramento do conhecimento acerca da relação entre as práticas educativas e a contemporaneidade, de forma a desenvolver a relação entre a reflexão teórica e a atividade docente.
São nossos principais objetivos: a) especializar recursos humanos na área da Educação; b) possibilitar a expressão e a fruição de conhecimentos produzidos nas diferentes ciências humanas; c) propor procedimentos que facilitem o diálogo interdisciplinar; d) aprofundar as reflexões sobre a contemporaneidade e sua relação com as prátivas de educação; e) desenvolver habilidades referentes aos processos de pesquisa.
O curso é totalmente gratuito e oferece 25 vagas.

Documentos

II Programa de Capacitação: População, Cidades e Políticas Sociais - SP


Realização: Núcleo de Estudos de População (NEPO) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) - Apoio: Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA)

Inscrições: 10 de maio a 31 de maio de 2011
Período do Programa: 03 a 09 de julho de 2011
Local: NEPO-UNICAMP, Cidade de Campinas, Estado de São Paulo

Objetivo
O II Programa de Capacitação: População, Cidades e Políticas Sociais conta com o apoio financeiro do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) – Brasília, DF, e do Projeto Temático FAPESP: Observatório das Migrações em São Paulo: Fases e Faces do Processo Migratório do Estado de São Paulo. Consiste em capacitar e sensibilizar as secretarias municipais, estaduais e de governo para as inter-relações entre população e desenvolvimento social, enfatizando as novas dinâmicas do crescimento populacional nas cidades e a necessidade de políticas sociais. Destaque será dado ao atual processo de urbanização e transição demográfica nas Cidades e Metrópoles Brasileiras, onde a participação das migrações será o elemento definidor do crescimento das cidades no Brasil. As distintas modalidades migratórias, interestaduais, intra-regionais, de fronteira e internacional serão focalizadas para o entendimento da relação entre população, cidades, metrópoles, pobreza e políticas de transferência de renda nas cidades brasileiras.

Dentro de uma perspectiva multidisciplinar, o Programa possibilitará um intercâmbio de experiências para a ampliação de interesse de pesquisa e maior conhecimento de nossa realidade nacional, contemplando a importante interação entre ensino, pesquisa e sociedade. O objetivo do programa é ampliar o conhecimento e informações do gestor público que trabalha com questões demográficas.

A quem se destina
O Programa destina-se a profissionais envolvidos nas áreas temáticas acerca da urbanização, migração, desenvolvimento urbano e regional, oriundos de instituições do Governo Federal, Estadual ou Municipal, organismos não governamentais e/ou movimentos sociais. Serão priorizados os gestores públicos que trabalhem com a relação entre população, cidades, metrópoles, pobreza, e políticas de transferência de renda.
Origem dos Alunos: nível nacional.

Exigências do Programa
O programa terá a duração de 07 (sete) dias. A frequência deverá ser de 100%. As atividades do Programa serão desenvolvidas das 8h30 às 18h00.

Inscrições
Período das inscrições: 10 de maio a 31 de maio de 2011.
As inscrições só poderão ser feitas por E-mail.
Para inscrever-se o candidato deve apresentar:
- Curriculum Vitae;
- fotocópia do diploma de Curso Superior;
- comprovante do vínculo empregatício (carta ou declaração da Instituição);
- carta expondo como a atividade profissional do candidato se vincula às áreas temáticas do programa e como os conhecimentos adquiridos durante o curso serão utilizados no futuro.

Seleção
A seleção terá como referência a inserção do candidato nas áreas temáticas mencionadas (urbanização, desenvolvimento urbano e regional, cidades, políticas públicas, assistência social) e seu currículo (formação profissional e vinculação institucional).
Número de vagas: 20 (vinte). O resultado será divulgado no dia 02 de junho de 2011, via E-mail. Também estará disponível na Internet, no endereço: www.unicamp.br/nepo.
Dos candidatos selecionados 10 (dez) terão suas despesas com passagem aérea e diárias (que incluem hospedagem, alimentação e transporte terrestre), cobertos pelo Programa. Os demais alunos deverão arcar com suas despesas (quer seja por meio da Instituição que está vinculado ou com recursos próprios).
Segue anexo ficha de inscrição. Sem taxa de inscrição.

Conteúdo
O Programa de Capacitação será composto por uma introdução geral às questões populacionais atuais, com particular destaque às características e tendências recentes da população brasileira. No conjunto das questões, aprofunda-se a discussão sobre população, políticas públicas e desenvolvimento.



Organização
Rosana Baeninger - IFCH/NEPO-Unicamp (organizadora)
Roberta Guimarães Peres – NEPO-Unicamp (co-organizadora)
Szilvia Simai Mesquita – NEPO-UNICAMP
Juliana Arantes Domingues – IFCH/NEPO-UNICAMP


Informações: Núcleo de Estudos de População – NEPO-UNICAMP
Secretária: Maria Ivonete Z. Teixeira
E-mail: ivonete@nepo.unicamp.br  - Fone: (019) 3521 5913


sexta-feira, 13 de maio de 2011

Curso a distância forma "Agentes ambientais"

A questão ambiental ganhou nas últimas décadas, um espaço social relevante, fazendo-se presente no cotidiano das pessoas e das instituições. No mundo de hoje, já se coloca a necessidade de refletir e de agir sobre os impactos e ameaças que pesam sobre a qualidade de vida no planeta Terra.
Hoje, a questão ecológica não pode ficar fora da agenda de qualquer pessoa ou organização minimamente comprometida com o meio ambiente e a qualidade de vida. A gestão ambiental, casamento entre ecologia e negócios, é uma realidade cujos efeitos econômicos tornam-se cada vez mais profundos e impactantes. A necessidade de preservar as condições de vida no planeta nos coloca num caminho sem volta. Portanto, é premente que se inicie uma revisão completa das concepções de progresso que nortearam os modelos de desenvolvimento social e econômico nos últimos séculos. A definitiva opção pelo desenvolvimento sustentável baseado na gestão ambiental tem, além do fator econômico, um determinante humano.
Considerando a educação ambiental uma ação multidisciplinar, o curso procura aprofundar a consciência cívica e a responsabilidade social dos cidadãos, assim como subsidia-los com fundamentação teórica a fim de capacitá-los como agentes multiplicadores e facilitadores de controle ambiental.
Com os recentes dados publicados acerca do clima pelo IPCC, faz-se urgente um trabalho de educação formal com o objetivo de preparar Agentes Ambientais para monitorar o meio ambiente do seu entorno geográfico e divulgar boas práticas de preservação e conservação do planeta. 

Objetivos

  • Contribuir para a melhoria da compreensão pública sobre mudanças climáticas, educação ambiental e responsabilidade social e ambiental.
  • Conscientizar e informar a sociedade sobre a importância da educação ambiental para a melhoria das condições de vida no planeta Terra.
  • Socializar experiências de educação ambiental bem sucedidas.

Público Alvo

  • Vagas gratuitas na Universidade Aberta do Nordeste (UANE) podendo se inscrever todo e qualquer cidadão, residente em qualquer região do país ou exterior, independente do grau de escolaridade, nacionalidade, idade, sexo ou etnia. 
 Clique aqui e faça sua inscrição.
 
 

quarta-feira, 11 de maio de 2011

200 anos da Biblioteca Pública dos Barris - BA


(Clique na imagem para ampliá-la)

UFBA sediará a reunião do projeto Mundus 17 de promoverá Feira de Intercâmbio Internacional - BA

A Universidade Federal da Bahia sediará a reunião do Projeto Mundus 17, coordenado pela
Universidade do Porto, do qual a UFBA é parceira. A reunião ocorrerá de 16 a 19 de maio de 2011 e contará com a participação de representantes de universidades Européias e Brasileiras. Trata-se de uma reunião anual de avaliação do projeto e das novas perspectivas.

Nesta oportunidade também ocorrerá a Feira de Intercâmbio Internacional aberta à
comunidade acadêmica da UFBA, no dia 18 de maio de 2011, das 15:30 às 17:00 horas no Foyer do Teatro Martins Gonçalves, no Canela. As vinte universidades presentes à reunião apresentarão oportunidades de intercambio internacional para alunos e pesquisadores.

O projeto Mundus 17 é uma parceria do Eramus Mundus External Cooperation Window (EM ECW),
da União Européia, com universidades na América Latina, que visa promover o dialogo e o intercambio entre os paises da Europa e a América Latina por meio da mobilidade de estudantes e professores. Objetivo é trocar conhecimentos e competências assim como cooperar nas seguintes atividades: mobilidade dos estudantes europeus, paraguaios, uruguaios e brasileiros - na graduação e no doutorado; mobilidade em nível de pós-doc; e mobilidade do pessoal docentes e de alunos nas seguintes áreas prioritárias: Engenharia, Tecnologia, Ciências Sociais, Educação, Formação de Professores.

Maiores informações pelo email aai@ufba.br ou pelos telefones 3283.7068/3283.7064.

Assessoria para Assuntos Internacionais da UFBA

Rua Augusto Vianna, S/N, Canela, Salvador, Bahia, Brasil
Tel: + 55 71 3283 7025
Fax:  55 71 3283 7067
email: aai@ufba.br

Audioteca Sal e Luz

São áudios de 2.700 livros que podem ser enviados a pessoas com deficiência  visual

Divulgue, por favor!
Eles não precisam de dinheiro, mas de DIVULGAÇÃO!!!

Procure o sitehttp://www.audioteca.org.br/catalogo.htm
e veja os nomes dos livros falados disponiveis.

Caros amigos,
Venho por meio deste e-mail divulgar o trabalho maravilhoso que é realizado na Audioteca Sal e Luz e corre o risco de acabar.

A
 Audioteca Sal e Luz é uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos,que produz e empresta livros falados (audiolivros).

Mas o que seria
 isto?
S
ão livros que alcançam cegos e deficientes visuais, (inclusive os com dificuldade de visão pela idade avançada) de forma totalmente gratuita.

Seu acervo conta com mais de 2.700 títulos que vão desde literatura em geral, passando por textos religiosos até textos e provas
corrigidas voltadas para concursos públicos em geral. São emprestados sob a forma de fita K7, CD ou MP3.

E agora, você está se perguntando: O que eu tenho a ver com
 isso?
É simples. Nos ajude divulgando. Se você conhece algum cego ou deficiente visual, fale do nosso trabalho. DIVULGUE!


Para ter acesso ao nosso acervo, basta se associar na nossa sede, que fica situada à Rua Primeiro de Março, 125- Centro. RJ.
Não precisa ser morador do Rio de Janeiro.
A outra opção, foi uma alternativa que se criou face a
 dificuldade de locomoção dos deficientes na nossa cidade. Eles podem
solicitar o livro pelo telefone, escolhendo o título pelo site, e enviaremos gratuitamente pelos Correios.

A nossa maior preocupação reside no fato que, apesar do governo estar ajudando imensamente, é preciso apresentar resultados. Precisamos atingir um número significativo de associados, que realmente contemplem o trabalho, se não ele irá se extinguir e os deficientes não poderão desfrutar da magia da leitura. Só quem tem o prazer na leitura, sabe dizer que é impossível imaginar o mundo sem os livros...

Ajudem-nos, Divulguem!
Atenciosamente,

Christiane Blume - Audioteca Sal e Luz
Rua Primeiro de Março, 125- 7. Andar

Centro- RJ. CEP 20010-000
Fone:  (21) 2233-8007  (21) 2233-8007

Horário de atendimento: 08 às 16 horas
http://audioteca.org.br/noticias.htm

INSISTINDO: eles não precisam de dinheiro, mas de DIVULGAÇÃO