Divulgando oportunidades educacionais desde 08.02.2008

Seguidores do Só Cursos Grátis


Pesquisa personalizada

Siga por email

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Ciclo de Conferências "O que será?" - BA

O público poderá conferir debates sobre diferentes perspectivas para o país nos próximos 50 anos.
 
“Juventude”, “Igualdade Racial” e o “Cenário do Audiovisual no século XXI” serão os temas dos próximos encontros do Ciclo de Conferências “Que será? O Brasil no século XXI”, realizado no auditório da Biblioteca Pública do Estado (Barris), nos dias 24, 26 e 28 de maio, às 10h30. Nesta edição, o ciclo contará com a participação da museóloga e gestora cultural, Morgana Eneile, do doutor em Administração, Elias Sampaio, e do cineasta brasileiro, Orlando Sena. Promovido pela Fundação Pedro Calmon/Secult, o ciclo tem como objetivo debater os novos horizontes do Brasil para os próximos 50 anos.
No dia 24/5 (segunda-feira), a gestora e produtora cultural, formada em Museologia pela UNIRIO, Morgana Eneile falará sobre o papel da juventude na construção de novas perspectivas para o Brasil. Militante, Eneile encontrou, em 1997, através do Movimento Estudantil, uma forma de ter uma participação política mais ativa. Já no dia 26/5 (quarta-feira) será a vez de debater a luta pela igualdade racial com o Doutor em Administração, Elias Sampaio. Autor de diversos artigos sobre a discriminação racial e o racismo institucional, entre outros temas, Sampaio é também economista licenciado do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, tem experiência na área de Economia, desenvolvimento regional, políticas públicas e integrou a Secretaria Municipal da Reparação da Prefeitura de Salvador, experiência pioneira no país na criação de políticas institucionais de promoção da igualdade racial.
Para encerrar as conferências do mês de maio, o roteirista e diretor baiano, Orlando Sena, traçará um panorama do audiovisual no século XXI. Sena estreou no cinema como assistente de Roberto Pires em Tocaia no asfalto (1962). Em 1960, lançou o seu primeiro longa-metragem, A construção da morte (1969). Em 2003 assumiu o posto de Secretário do Audiovisual do Ministério da Cultura e em 2007, o de diretor geral da Empresa Brasil de Comunicação, coordenando o desenvolvimento da TV Brasil, o novo canal de televisão pública do país, cargo que deixou em junho de 2008. 
As conferências serão gravadas e registradas na 3ª edição da Revista História da Bahia, publicação da Diretoria de Arquivos da Fundação Pedro Calmon. “As Conferências versarão sobre os cenários prospectivos da História do Brasil para os próximos 50 anos, abrangendo aspectos econômicos, sociais, políticos e culturais, analisados por diferentes teóricos”, destaca o diretor geral da Fundação Pedro Calmon, o prof.º Ubiratan Castro.
 
Serviço:
O que: Ciclo de Conferências “Que será? O Brasil no século XXI”
Onde: Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Barris)
Quando: Nos meses de maio e de junho
Entrada: Gratuita
Mais informações: (71) 3116-6918/6919