Divulgando oportunidades educacionais desde 08.02.2008

Seguidores do Só Cursos Grátis


Pesquisa personalizada

Siga por email

domingo, 5 de setembro de 2010

I Fórum de Artes, Mercado e Tecnologia: encontro para desenvolvimento da cultura em rede - BA

Iniciativa busca contribuir para o fortalecimento da cadeia produtiva das artes na Bahia através da potencialização de redes colaborativas


De 9 a 11 de setembro (quinta a sábado), Salvador vai reunir nomes de referência nacional e internacional em articulação de redes de cultura no I Fórum de Artes, Mercado e Tecnologia – FAMT. Desenvolvido a partir da bem-sucedida experiência de três edições do Fórum de Música, Mercado e Tecnologia – FMMT (2007/2008/2009), o FAMT agora agrega artes visuais, audiovisual, circo, dança, música e teatro, além de espaços culturais, para discutir artes, mercado e tecnologia na perspectiva de redes e de um sistema criativo transversal. O evento oferece programação gratuita, com três mesas temáticas e um Laboratório Criativo, e se realiza no Espaço Unibanco de Cinema Glauber Rocha (Praça Castro Alves – Centro).

O FAMT se baseia na compreensão de que os desafios para o amplo fortalecimento do setor cultural dependem do compartilhamento de soluções comuns e de novas tecnologias. As redes colaborativas têm se revelado de fundamental importância para o processo de construção de uma produção cultural contemporânea, diversa e acessível, através da articulação de profissionais e de seus projetos, resultando em uma nova dinâmica de experiências e gerando um aperfeiçoamento dos conteúdos e resultados.

As redes se propõem a conectar pessoas, informações, conhecimentos, interesses e esforços que, integrados, são capazes de conceituar e promover ações culturais de forma mais eficiente e profissionalizada. Assim, atuam na estruturação de uma cadeia produtiva que abarca melhores condições de trabalho, desenvolvimento e acessibilidade, permitindo a ampliação de oportunidades tanto para artistas e profissionais da cultura, quanto para interessados em ingressar nas diversas carreiras que o mercado cultural oferece e para o consumo público. O Fórum de Artes, Mercado e Tecnologia objetiva contribuir para a formação de uma consciência individual e compartilhada daqueles que poderão se reconhecer como agentes da cultura, independentemente das linguagens e ambientes em que atuam.

Promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), o FAMT se alinha às diretrizes políticas de democratização, participação e execução de ações estruturantes, que possam capacitar e dar subsídios para a sociedade civil produzir cultura com menos dependência de incentivos do Estado. Convidados que são representativos e experientes na articulação de redes, na mobilização de agentes culturais e na realização de ações que fortalecem, divulgam e estimulam a produção artística brasileira vão estar ao lado de um público formado por produtores, gestores culturais, artistas, comunicadores, técnicos, estudantes e pesquisadores. Desta maneira, o Fórum se compromete com o desafio de fomentar o desenvolvimento da cadeia produtiva das artes no estado da Bahia.


Mesas Temáticas
As mesas temáticas do I FAMT acontecem pela manhã, das 9 às 12 horas. Elas são gratuitas, abertas ao público e, para participar, não é necessária inscrição prévia.

No dia 9 de setembro, após a abertura oficial do evento com a presença deTarciana Portella (MinC Nordeste), o primeiro tema discutido será “Políticas Institucionais em Rede”, pretendendo avaliar o potencial, a atuação e o papel de instituições, públicas e privadas, na estruturação de redes de cultura. Estarão presentes Eduardo Saron (Itaú Cultural), Eliane Costa (Petrobras) e Marcos Barreto (Vivo), representantes de instituições que têm uma política cultural estabelecida e projetos bem-sucedidos neste contexto.

No dia seguinte, chega a vez de “Redes – Tecnologia e Inovação”, que objetiva tratar das soluções inovadoras encontradas por profissionais que fazem uso de tecnologia, informação, conhecimento e educação na aplicação de projetos culturais. Os integrantes da mesa serão Adriana Dias (ArtA2), DJ Branco (CMA Hip Hop), Eduardo Bonito (Festival Panorama de Dança) e Sérgio Amadeu (Universidade Federal do ABC – UFABC).

Por fim, no dia 11, a fala será sobre “Redes e Espaços Culturais”, numa abordagem das possibilidades de uso de espaços para a articulação de jovens em formação, artistas, grupos, técnicos etc. A mesa será formada por Cristina Castro (Núcleo Viladança), Márcia Leite (SESC Nacional), Margareth Tamburu (Centros de Educação Unificados – CEUs SP) e Perfeito Fortuna (Fundição Progresso).


Laboratório Criativo
O Laboratório Criativo se realiza de forma continuada, à tarde, das 14 horas às 18 horas, nos três dias do evento, totalizando uma carga horária de 12 horas. As inscrições públicas, gratuitas, ficaram abertas de 26 de julho a 15 de agosto, para ocupação de 90 vagas disponibilizadas. Os participantes (cujos nomes e devidas apresentações estão listados em documento disponível no site do Fórum –www.fundacaocultural.ba.gov.br/famt) foram selecionados através de análise curricular, no propósito de reunir agentes de cultura comprometidos com a proposta do Fórum.

O Laboratório Criativo estreou no FMMT de 2009, com objetivo de provocar a criação e a sistematização de redes produtivas. A metodologia utilizada, que será repetida este ano, procura identificar as principais soluções atuantes na economia criativa do país e possibilitar uma imersão conjunta entre os profissionais convidados e o público participante. Um resultado desta ação foi a estruturação da Rede Música Bahia, hoje composta por nove entidades do setor musical, tais como IMA, Aspiral do Reggae, Música, Inovação e Conectividade (MIC), Quina Cultural e Cooperarock. Agora, a pretensão é de que este novo Laboratório contribua para o estabelecimento, em médio prazo, de uma rede transversal composta por diferentes linguagens.

Os facilitadores do Laboratório Criativo do I FAMT serão Gabriel Cardoso (Lumo Coletivo), Luiz Fernando Sarmento (consultor em redes), Natacha Melo (Red Sudamericana de Danza) e Pablo Capilé (Fora do Eixo/ Espaço Cubo), profissionais que protagonizam importantes realizações na articulação de redes culturais.


Minicurrículos – Conheça mais sobre os convidados do I FAMT

// MESA 1: Políticas Institucionais em Rede | 9/9 (quinta), 9 às 12 horas
Eduardo Saron – Diretor-superintendente do Itaú Cultural, membro da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura e representante da Federação Brasileira de Bancos – FEBRABAN.

Eliane Costa – Formada em física pela PUC-Rio, ingressou na Petrobras em 1975, na área de informática. Paralelamente ao seu trabalho na Petrobras, atuou como produtora cultural independente, tendo, entre outros, produzido os CDs-rom Circuito Mauá e Circuito Copacabana. Participou da fundação do bloco Escravos da Mauá. Atualmente, é gerente de Patrocínio da Petrobras.

Marcos Barreto – Gerente nacional de Desenvolvimento Cultural e de Sustentabilidade da Vivo, responsável pelas redes dos programas Vivo em todo o Brasil. Atuante em diversos campos do mercado cultural ao longo dos últimos 20 anos, é publicitário com especializações em marketing, em telecomunicações e administração cultural. Autor do livro “Do marketing ao desenvolvimento cultural – Relacionamento entre empresa e cultura: reflexões e experiências”.

// MESA 2: Redes – Tecnologia e Inovação | 10/9 (sexta), 9 às 12 horas
Adriana Dias – Administradora de empresas, é sócia-diretora da ArtA2 Consultoria, especializada em projetos de capacitação voltada para o mercado do entretenimento com foco em negócios. Tem como parceiros a Fundação Getúlio Vargas, PUC Rio de Janeiro, Instituto Belas Artes em São Paulo, Academia Internacional de Cinema, dentre outros. Também atua na área acadêmica, idealizou e coordena cursos de formação executiva em cultura em diversas instituições.

DJ Branco  Comunicador e mobilizador social, arte-educador e produtor cultural, é fundador e coordenador da CMA Hip Hop – Comunicação Militância e Atitude. Passando por várias rádios comunitárias, é atualmente apresentador do programa “Evolução Hip Hop”, na rádio Educadora FM Bahia. É conselheiro e membro da coordenação executiva do Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado da Bahia (CDCN), membro do Comitê de Acompanhamento do Programa Mais Cultura na Bahia e coordenador do curso Jovens em Mobilização – Formação de Agentes Socioculturais e Comunitários.

Eduardo Bonito – Curador e diretor artístico do Festival Panorama de Dança. Com formação em artes cênicas, relações públicas e performance, é produtor profissional desde 1990. Também dirige o Festival Dança em Foco. Ministra palestras e oficinas de formação nas áreas de curadoria, produção artística e desenvolvimento estratégico em artes performativas no Brasil e no exterior. Fundador e participante de várias redes nacionais e internacionais e consultor para instituições governamentais e fundações na América Latina e Europa.

Sérgio Amadeu – Graduado em ciências sociais, mestre e doutor em ciência política pela Universidade São Paulo (USP), consultor de comunicação e tecnologia. Presidiu o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação e foi membro do Comitê Gestor da Internet no Brasil. Pesquisa as relações entre comunicação e tecnologia, práticas colaborativas na internet e a teoria da propriedade dos bens imateriais. Autor dos livros: “Exclusão digital: a miséria na era da informação” e “Software livre: a luta pela liberdade do conhecimento”.

// MESA 3: Redes e Espaços Culturais | 11/9 (sábado), 9 às 12 horas
Cristina Castro – Diretora, coreógrafa e professora de dança contemporânea, é membro do Conselho Internacional da Dança (CID/UNESCO) e do colegiado de programação e gestão do Teatro Vila Velha. Fundou e responde pela direção geral do Núcleo Viladança, onde desenvolve há 13 anos projetos de criação, formação e difusão da dança. É diretora e curadora do VIVADANÇA Festival Internacional e fundadora e coreógrafa da Cia. Viladança, grupo residente do Teatro Vila Velha, entre outros projetos. Também participou de diversos seminários e programas de intercâmbio internacionais.

Marcia Leite – Gerente de Cultura do Departamento Nacional do SESC. É formada em arquitetura e em arte-educação e psicopedagogia, mestre em educação e professora universitária, ex-diretora de Tecnologia Educacional da TV Educativa, Rede Brasil, e ex-coordenadora do projeto Salto para o Futuro, TV Escola.

Margareth Tamburu – Coordenadora pedagógica da Rede Municipal de Ensino e assessora especial da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, é responsável pelos 45 Centros Educacionais Unificados – CEUs SP e pelos projetos especiais, que englobam as atividades do contra-turno escolar. Tem pós-graduação em história, sociedade e cultura.

Perfeito Fortuna – 'Animador cultural', produtor, ator, ex-integrante do lendário grupo teatral Asdrúbal Trouxe o Trombone, criou o Circo Voador, ícone cultural de uma geração. Foi eleito, em 1999, presidente da ONG Fundição Progresso, que recuperou e onde reuniu uma série de grupos com propostas artísticas diversas. Hoje, a Fundição se firma como polo cultural e uma das principais casas de show do país.

// Laboratório Criativo | 9 a 11/9 (quinta a sábado), 14 às 18 horas
Gabriel Cardoso – Graduado em relações internacionais, comunicação social com habilitação em Rádio e TV e produção fonográfica, é músico e produtor cultural. Sua experiência em produção executiva e planejamento inclui o Festival Calango,Quintal do Lumo, Festival Grito Rock Porto de Galinhas, Noites Abrafin/ Fora do Eixo, Semana Limbo e Festival Grito Pernambuco. É também membro-fundador e coordenador de planejamento do Lumo Coletivo, criado em 2008, em Recife, como primeiro Ponto de Referência Regional Nordeste representante do Circuito Fora do Eixo. O Lumo forma uma rede de conexão entre cidades nordestinas, além de executar ações locais.

Luiz Fernando Sarmento – Formado em ciências econômicas, é articulador e pesquisador de redes sociais, de informação e comunitárias. Já atuou em áreas administrativas, operacionais, de criação, audiovisuais, dentre outras. Atualmente, trabalha no Serviço Social do Comércio do Rio de Janeiro (SESC Rio) como executivo técnico, formulando e realizando projetos, articulando encontros, integrando recursos, formando redes.

Natacha Melo – Intérprete de dança contemporânea, trabalha com companhias do Uruguai e da Europa. No ano 2000, inaugurou a Red Sudamericana de Danza, que tem desenvolvido estratégias, programas e grupos de trabalho para o fortalecimento da dança na região. É cogestora da rede social www.movimiento.org, coprodutora de oito encontros sul-americanos de dança e articuladora de atividades e projetos no continente. No Uruguai, foi curadora do Festival Internacional de Artes Escénicas e membro do Ministério de Educação e Cultura. É ainda integrante da Comisión de Danza Contemporánea del Gobierno e da Asociación de Danza del Uruguay.

Pablo Capilé  Fundador e vice-presidente da Associação Brasileira de Festivais Independentes (ABRAFIN), coordenador de planejamento do Circuito Fora do Eixo, cofundador das Casas Associadas e fellow da Ashoka – Empreendedores Sociais Mundiais. Produtor cultural, idealizador e cofundador do Espaço Cubo, que concebe tecnologias de gestão sociocultural. O Espaço Cubo também é o instituto cofundador do Circuito Fora do Eixo, rede que congrega mais de 20 estados brasileiros. Através desta rede, é realizado o Grito Rock América do Sul – festival idealizado por Capilé. Trata-se do maior festival integrado da América Latina, que acontece em 80 cidades.


Serviço
I Fórum de Artes, Mercado e Tecnologia
Quando: 9 a 11 de setembro de 2010 (quinta a sábado)
Palestras: 9 às 12 horas (não é necessária inscrição prévia)
Laboratório Criativo: 14 às 18 horas (inscrições encerradas – lista dos 90 participantes selecionados disponível no site do evento)
Onde: Espaço Unibanco de Cinema Glauber Rocha (Praça Castro Alves – Centro)
Quanto: Grátis

Mais informações:
71 3116-6849/ 3116-6631
famt.funceb@gmail.com