Divulgando oportunidades educacionais desde 08.02.2008

Seguidores do Só Cursos Grátis


Pesquisa personalizada

Siga por email

domingo, 5 de outubro de 2008

UNEB promove Mesa Redonda "Política e Cultura Negra Contemporânea" - BA

Relações étnico-raciais e pluralidade cultural serão temas do evento, que tem apoio da Pró-Reitoria de Pós-Graduação da universidade - Dia 10/outubro, em Salvador

Após pouco mais de um século da assinatura da Lei Áurea, a cultura negra vem ganhando destaque e buscando o merecido reconhecimento da sua importância na formação da sociedade brasileira. É nesta vertente que está pautada a mesa-redonda Política e Cultura Negra Contemporânea, que acontece no dia 10 de outubro, no auditório Jurandir Oliveira, no Campus I da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), em Salvador.O evento é uma realização do Departamento de Educação (DEDC) do campus, juntamente com o Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEduC), o Grupo de Pesquisa Educação e Desigualdade e o Grupo de Pesquisa Políticas Públicas em Educação. Conta ainda com o apoio da Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PPG) da universidade.A proposta do encontro é articular reflexões acadêmicas e ações políticas no intuito de ampliar o espaço de interlocução entre professores e estudantes da universidade que discutem a temática das relações étnico-raciais e da pluralidade cultural.Desde 2003, o povo brasileiro vem tendo a oportunidade de conhecer mais profundamente suas origens. O decreto da Lei 10.639/2003 tornou obrigatório o estudo da História da África e dos africanos, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional em todas as escolas, públicas e particulares, nas escolas de ensino fundamental e médio.Para o pró-reitor de Pós-Graduação da UNEB, Wilson Mattos, o evento é um importante momento para refletir e fazer uma avaliação crítica a respeito da função política da universidade em relação à lei.“As cotas para negros começaram a ser implantadas na UNEB em 2002. A lei que institui o estudo da cultura negra nas escolas foi vigorada em 2003. A dimensão desses fatos, principalmente dentro de uma instituição acadêmica, merecem uma discussão profunda com estudantes e docentes”, destaca.Wilson será um dos palestrantes da mesa-redonda e sua temática estará vinculada, a partir do ponto de vista epistemológico, às diferenciadas formas de interpretação da cultura africana, os critérios de seleção do conteúdo e os tratamentos pedagógicos nos planos de aula.A programação também prevê a participação do diretor do Centro de Estudos Afro-Orientais (Ceafro), Jocélio Santos; o professor aposentado da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Marcos Luz, e o presidente da Fundação Cultural Palmares, Zulu Araújo, além do pró-reitor da UNEB.O encontro é aberto ao público externo. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no dia do evento, previsto para as 14h30.
[Texto: Ascom/UNEB. Imagem:Divulgaçã o] am/vm